Investir em Imóveis com Sucesso: 5 Regras Imprescindíveis!

investir em imóveis

Investir em imóveis para arrendamento ou venda é uma excelente opção nos tempos que correm, já que o mercado imobiliário está muito atrativo para quem possui capital suficiente ou tem capacidade financeira para poder avançar para um empréstimo. Com efeito, a conjuntura atual aponta para um ressurgimento da procura de casa para arrendar. Isto acontece, sobretudo, nos grandes centros urbanos portugueses onde o interesse turístico tem vindo a crescer, em especial, na cidade do Porto. Por outro lado, também existe procura para a compra de casa.

Se pensa investir num imóvel deverá mentalizar-se que irá comprar uma casa para arrendar ou vender, não para viver. É um investimento, com o objetivo final de lucro. Por isso, é essencial que tenha em mente estas 6 regras básicas para que seja um sucesso.

 

Regra nº1: Perceber o funcionamento do mercado de investimento

 

Ao investir em imóveis deverá analisar os dois lados da moeda. Por um lado, investir num imóvel pode ser uma excelente oportunidade para alavancar as suas finanças mensais. O rendimento que obtém com o seu arrendamento ou o lucro proveniente da sua venda será certamente mais compensador do que quaisquer juros de contas poupança.

Por outro lado, investir num imóvel também acarreta alguns riscos. Se o imóvel em que investiu desvalorizar, por motivos diversos, como o desinteresse turístico, a diminuição do investimento económico local ou a ocorrência de catástrofes naturais ou humanas, por exemplo, poderá ver o seu capital empatado ou o seu empréstimo difícil de suportar. Depois há, também, que contar com as despesas que qualquer imóvel acarreta, designadamente, o IMI (Imposto Municipal Imobiliário), o imposto de renda (caso não opte por alojamento local), o condomínio, obras de reparação e obras de manutenção do prédio ou da habitação, dependendo se a sua opção foi arrendar ou vender o imóvel.

 

Regra nº2: Pensar no inquilino a quem vai arrendar o imóvel

 

Comece por definir o seu potencial arrendatário: um jovem casal de namorados, um casal profissional com animal de estimação, um casal à espera do primeiro filho, um estudante universitário, uma família, turistas, profissionais solteiros a trabalhar fora da sua área de residência, entre outras possibilidades.

Ao imaginar o seu inquilino, poderá perspetivar a tipologia do imóvel e o investimento extra que terá com a decoração.

Imagine que é um estudante ou um profissional solteiro. Um T0 ou um T1, com um mobiliário confortável e fácil de limpar, é suficiente. Contudo, se são turistas ou jovens profissionais, um T1 ou T2 é o mais adequado, mas tem de apostar numa decoração mais elegante e minimalista. Se é um casal à espera do primeiro filho ou uma família, um T2 ou T3 é a melhor opção. Neste caso, o imóvel nem precisa de estar mobilado para eles colocarem lá os seus próprios pertences.

 

Regra nº3: Escolher uma zona residencial atrativa

 

Na hora de escolher um imóvel para investir opte por uma zona residencial atrativa para quem vai arrendar. Não tem que o ser para si.

Comece pela localização: facilidade de acesso a transportes públicos, possível deslocação a pé ao centro da cidade e ambiente residencial. Depois, pense noutras perguntas que um provável arrendatário lhe colocaria: Tem boa limpeza das ruas? Há facilidade de estacionamento? Está próximo de mercearias ou pequenos supermercados? Existem cafés e padarias nas proximidades? E restaurantes? Há muito trânsito ou pouco trânsito nas imediações? Escola ou universidade fica perto? Tem algum jardim ou parque infantil perto? Está bem distanciado de bairros problemáticos ou sociais? É próximo de bares de atividade noturna?

Outro aspeto que deverá ter em consideração é a sua popularidade. Averigue se o imóvel se situa num bairro cool e trendy, no centro histórico ou numa zona nova e moderna.

 

Regra nº4: Recorrer à “razão” e menos ao “coração” 

 

Lembre-se que um imóvel para arrendar ou vender não precisa de lhe agradar nem de cumprir os seus requisitos de sonho, precisa é de gerar lucro. Tem que ser racional e menos emocional. Não tem que escolher uma casa em função dos seus critérios e gostos, mas consoante o que for mais rentável e passível de gerar dinheiro.

 

Regra nº5: Procurar a ajuda certa

 

Se pensar na sua disponibilidade e na demanda que é procurar um imóvel para comprar, verificará que necessita de muito tempo para o encontrar. Ao confiar num profissional do ramo imobiliário verá o tempo de procura reduzido e a concretização da compra rapidamente processada. Com efeito, este profissional irá concentrar-se nos aspetos cruciais do imóvel pretendido por si, não se guiando pela emoção ou pelo impulso, mas sim trabalhando racionalmente dada a sua experiência na área.

 

Agora que já leu estas 5 regras básicas e essenciais a ter em consideração na hora de investir num imóvel, não se limite a conhecê-las, cumpra-as! Assim, não virá a correr o risco de investir de forma errada e terá um caminho de investimento tranquilo e sereno rumo ao sucesso.

 

________________________________________________________________________________________________________________

Na ExcellentOpportunity temos vários especialistas que o podem aconselhar, sem compromisso.

Se pretende comprar ou vender um imóvel, esclareça as suas dúvidas connosco, nós ligamos para si!

botão_eop